Cuidados para o inverno

As baixas temperaturas exigem cuidados especiais com os animais para que eles permaneçam saudáveis. Separamos algumas dicas que podem te auxiliar a cuidar da saúde do seu pet:

Doenças

As doenças típicas de baixa temperatura são semelhantes às gripes humanas. Nos cães a Traqueobronquite (Gripe canina) e nos gatos a Rinotraqueíte e a Calicivirose felina (Complexo Respiratório Felino) são causadas por vírus e bactérias que se alojam nas vias aéreas dos animais. Altamente contagiosas, podem ser transmitidas por contato direto com animais infectados, secreções respiratórias e por contato com objetos contaminados. Quando não tratadas, podem evoluir para uma pneumonia e levar ao óbito. Os principais sintomas nos cães são: tosse seca, podendo ocorrer secreção nasal, febre e falta de apetite, enquanto os felinos podem apresentar secreção nasal e ocular, febre, espirros, apatia, ceratoconjuntivite (rinotraqueíte) e úlceras na mucosa oral (calicivirose).

Outra doença canina que merece atenção é a Cinomose, uma doença grave que desenvolve quadros de alterações do trato respiratório, podendo evoluir para manifestações gastrointestinais e neurológicas. Apesar da sua incidência ocorrer durante todo o ano, as baixas temperaturas propiciam a maior sobrevivência e dispersão do vírus no ambiente, o que aumenta a possibilidade de contaminação. Para todas essas doenças, a vacinação é a forma mais eficaz de proteger o seu pet. Verifique a sua carteirinha e reforce as vacinas caso necessário.

Roupas

As roupinhas, apesar de muito utilizada pelos tutores, não são as melhores opções para aquecer os pets. Deve-se ter cuidado ao utilizar essas peças pois elas auxiliam no desenvolvimento de nós, os quais acumulam umidade e sujeira, auxiliando no surgimento de dermatites. Caso o seu pet utilize roupinhas tenha cuidado para que elas estejam sempre secas, trocando sempre que necessário.

Cuidados diários

É importante ficar atento à alimentação do animal para que ele não fique com sobrepeso ou desidratado. A alimentação do pet deve ser balanceada e, geralmente, não existe necessidade de incrementar as refeições para manter a temperatura corporal. Por outro lado, o consumo de água deve ser estimulado, visto que os pets têm menos sede no frio.

Para o ambiente, recomendamos que o pet fique em um cantinho aquecido, com caminha e cobertor em locais onde não haja corrente de ar. Outro cuidado importante é com aquecedores, pois podem ocasionar queimaduras e choques térmicos, principalmente se o pet for sair para a rua. Para os passeios, escolha horários mais quentes, com sol e pouco vento.

 

Em caso de dúvidas sobre cuidados ou sobre saúde do seu amigo, agende com um dos nossos médicos veterinários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 

Your browser is out of date. It has security vulnerabilities and may not display all features on this site and other sites.

Please update your browser using one of modern browsers (Google Chrome, Opera, Firefox, IE 10).

X